NEGOCIAÇÃO: LINGUAGEM


Você está em - Home - Artigos Tecnicos - NEGOCIAÇÃO: LINGUAGEM

A linguagem que se deve utilizar em uma negociação deve ser clara e simples, que facilite a compreensão.

Não se trata de impressionar o interlocutor com a riqueza de linguagem que a gente possui e sim de facilitar ao máximo a comunicação para evitar mal-entendidos.

A linguagem deve adequar-se à pessoa com a qual falamos.

Caso fosse um profissional da matéria, poderá utilizar-se uma linguagem mais técnica; porém, se os conhecimentos do interlocutor são reduzidos, haverá que utilizar uma linguagem menos especializada.
Quando se negocia com um grupo é preciso utilizar uma linguagem compreensível para todos, de maneira que resulte fácil para eles seguir a conversação.

Deve evitar-se o uso de termos desconhecidos para uma boa parte dos presentes (além de ser pouco delicado, pode provocar uma atitude de rejeição nessa parte do grupo).

Não obstante isso, haverá momentos em que será inevitável utilizar termos técnicos (de engenharia, financeiros, jurídicos, etc.) e para isso, os especialistas em cada tema saberão aproveitar a linguagem.
É preciso ter um cuidado especial quando o interlocutor é estrangeiro com língua materna diferente da nossa.
Embora possa conhecer nosso idioma, provavelmente o seu domínio seja limitado e por isso devemos facilitar ao máximo a compreensão, utilizando um vocabulário fácil de entender.

Se houver um tradutor, devemos ter certeza de que conta com a formação necessária e que está perfeitamente capacitado para realizar este trabalho.

A única maneira de termos plena certeza disso é escolhendo nós mesmos o tradutor e não aceitando o proposto pela outra parte.

Também devemos prestar atenção e tentar entender a linguagem não verbal do nosso interlocutor.
Este tipo de linguagem é usado inconscientemente e por isso é muito difícil de manipular.

O seu olhar (nos olha diretamente ao rosto, evita nosso olhar, olha para o teto, está distraído, olha para o relógio…), sua voz (muda de ritmo, enfatiza frases, resulta monótona, cansativa…), gestualidade (mostra-se relaxado, tenso, nervoso…), sua postura, movimentos, ações (quase não anota o que dizemos, pode ser que não esteja interessado…).

Referência: www.aulafacil.com/Tecneg/Lecc-8.htm